Monday, September 13, 2010

NÃO SE APAIXONE

Se eu pudesse dar aos meus leitores apenas um conselho, diria: não se apaixonem.
Foi comprovado pela ciência que pessoas apaixonadas ignoram qualquer pesquisa científica. Ignoram também as leis da física e da lógica - talvez daí venha aquela sensação de estar voando entre núvens.
A paixão é cega e não é a toa. Ela não escolhe pessoas pela aparência, pela idade, pelo biotipo. E por mais que digam que o nariz dele é grande, ou que ele é meio birolho, você não liga. A cegueira é contagiante. E pega.
Não tente adivinhar quando irá se apaixonar, porque é totalmente imprevisível e intenso. Quase como se estivesse em meio a um abalo sísmico de nove graus na escala Richter. A diferença é que só existe uma vítima: VOCÊ.
A paixão faz com que as palavras que tanto queremos dizer tranquem no céu da boca, oscilando entre sairem de uma vez ou serem engolidas para evitar uma bobagem que estrague tudo.
A mesma paixão que faz o corpo paralizar de medo é aquela que faz você se mexer incontrolavelmente em busca de um abraço apertado.
Estar apaixonado é como andar numa linha tênue que separa o êxtase da dor, com aquele ventinho sacana assoprando sempre para o lado deste último.
E quando dói, dói. A dor da paixão é igual a dar uma topada forte com o mindinho. Uma lágrima escorre no canto do olho enquanto dá vontade de gritar os mais inomináveis palavrões para todo mundo. Como cada um sabe a dor que sente, a tendência é mandar para um lugar não muito agradável qualquer um que chegar e dizer que uma hora a dor vai embora.
O pior é que vai embora. Fica apenas aquela sensação de vazio.
Pois, por mais que a paixão provoque tantas reações adversas, é ela que desperta a sensação magnífica de se estar vivo.
Quando menos esperar, estará apaixonado de novo. E ignorando o meu conselho.
Sabiamente.

10 comments:

Kastanho said...

O dilema é manter um sentimento bom com a pessoa que está ao seu lado sem tornar isso em paixão. É possível, mas não é fácil. Porém, se você consegue isso, é quase certo que a outra vai se apaixonar. Daí fodeu mesmo.

@twithiago said...

Pow... Tah apaixonado Ewan? hahaha
Brincadeiras a parte, belo texto. vc escreve bem pra kralho... mto massa!
Só faltou incluir uma coisa lá no texto quando fala da cegueira: " dizem que o amor é cego, por isso a gente namora em braille" rsrs

Anonymous said...

tu tens u sorriso lindo!! e escreve mto tb. um beijo Neca

Cleber @Clebersays said...

Muitoo bom mesmo ,e pior que tudo que você disse eu já senti um dia e já vi acontecer com os outros

Regis Sousa said...

Risos...
Dizem que se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Mas dizeres populares a parte, eu concordo com todas os sintomas da paixão, mas você se esqueceu que as vezes (raramente) essa paixão evolui e ai sim você começa a viver. Existe amor sem paixão? Ou é a paixão que não existe sem amor?
E se pra chegar em um preciso do outro eu ainda prefiro esquecer seu "sabio" conselho!
Abraços
regisous@

Agita-sopas said...

Legal! Adorei o blog. Tô adicionando, ok?
Um abraço!

Caarol ;* said...

Que lindjo ):

douglas said...

Bom conselho o seu!!=D.
Quando um individuo se apaixona por alguém e é correspondido,com certeza a relação vai as mil maravilhas,dure o tempo que for,mais quando não o jeito é partir pra outra e esquecer. Ta certo que não é fácil esquecer alguém,mais nada melhor do que conhecer novas pessoas e seguir em frente!;)

Anonymous said...

puta merda. a mais pura verdade, mas sou mais feliz apaixonada do que nao ter ngm pr amar ou me apaixonar

Mister Neurotic said...

Eu não quero me apaixonar nunca mais. Estou lutando bravamente contra isso. Meu destino é ficar sozinho para sempre.