Saturday, September 04, 2010

MINHA EXPERIÊNCIA GAY

Calma, não é nada disso que vocês estão pensando aí. É que no final de semana passado fui a uma balada. Como se só ir a uma balada não fosse gay o suficiente, a boate era preferencialmente colorida. Parece redundância, mas unir balada e gay na mesma frase só torna tudo isso mais gay ainda. Não fui porque sou fã, mas não tem mal algum conhecer algo novo, novos ares, uiiiii… ops. Obviamente que também não estava sozinho e quem me arrastou pra lá foi a Amanda, minha amiga.

Logo na entrada, no meio daquele monte de gente com óculos de plástico sem lente, calças do Luan Santana esmaga-bolas e camisetas com gola V estilo Fiuk, encontramos alguns amigos dela. Na porta dei meu nome, mas antes forcei aquela pigarrada pra voz ficar mais grossa: “Oi... meu nome é... é… é… Ewan e eu tô... hummmm... tô na lista”. Sei lá qual foi o sentido disso, até porque quem trabalha ali deve ver muito “macho heterossexual” indo lá pra “conhecer o local”. Odeio aspas. Mas, enfim, agarrei a Amanda e subi as escadas. Esse era o nosso acordo. Eu só iria se ela não desgrudasse de mim.

Entrei no recinto igual policial quando dá batida em baile funk: olhando para todos os lados e desconfiando de tudo. Situação normal. Em poucos minutos comecei a ficar nervoso, porque o lugar enchia cada vez mais de pessoas. Algumas, até, começaram a me olhar diferente, tipo "Super-Homem, me mostra sua kryptonita". E aí, meus queridos, aqueles esbarrõezinhos sem querer já estavam começando a me deixar extremamente sem graça. Era um passando por aqui, outro por ali. Quanto mais a situação se agravava, mais eu deixava o cotovelo no peito de quem passava. Só pra dar aquela distância necessária. Motivos:

1. Tava com medo de gostar (zueira). Hehe.

2. Faz favor?

3. Não sou obrigado.

Em meio a vários “Uhuuuuuuuuuuuuuuuul, ALOKA!” a cada nova música da Lady Gaga ou da Beyoncé, a noite foi passando. Sério: quem comemora quando toca uma música? Querido diário, nessa minha experiência descobri que Lady Gaga é tipo o gol no mundo dos gays. Um hino patriótico.

No instante que começou a tocar Telephone, a Amanda começou a dançar feito maluca. Frenética. Ela fica assistindo os vídeos no Youtube só pra aprender as coreografias, e lá era o lugar ideal para por em prática seus dias de árduo treinamento. Enquanto isso acontecia, eu ficava de lado assistindo. Tá bom, vai, eu até dancei um pouquinho. Comecei a me soltar, fui comprar uma caipirinha sozinho e até fiz amizade com um moço que chegou perto de mim e perguntou: "E aí, mano, o que tu curte?" Respondi que curtia teatro e cinema, e voltei pra pista. Foi neste exato instante que me cutucuram. Meu cu fechou! Pô, todo mundo que eu tinha conhecido estava dançando na minha frente… e não atrás de mim. Quem poderia ser? Milhões e milhões de possibilidades se passaram na minha cabeça em frações de segundos. Olhei para trás e vi uma menina e um menino. Tava escuro, e logo pensei no pior. Já virei o olho achando que ela queria me agitar pro cara e rolar aquela intensa pegação masculina. Ufa, pelo menos não foi isso.

- Oi, você posta no Twitter, né? Você não é o @EwanPallottini?

GELEI! Minhas pernas começaram a tremer e minhas respostas não saiam com perfeita coerência. Porra, eu vou pra baladas, barzinhos, shoppings, shows, e nunca ninguém me reconheceu ou veio me perguntar essas coisas! Aí, pela primeira vez que vou numa balada gay, me reconhecem no escuro. Pensei: Deus tá fazendo câmera escondida comigo só pra olhar minha cara de desespero. Certeza!

- Sou eu. Noooooossa, como me reconheceu (VOZ MUITO GROSSA HARD MODE ON)? Haha.

- Ah, eu vi você de longe e vim falar contigo.

- É, então, mas eu só tô aqui porque é aniversário de um amigo da minha amiga que tá ali ó, tá vendo?

Já adiantei isso pra evitar um constrangimento maior do tipo “VI O @EWANPALLOTTINI NUMA BALADA GAY ONTEM!!! ELE TAVA SUPER SOLTO. ARRASOU, BEE!” no Twitter ou nas outras redes sociais. Coisa que não aconteceu, porque sou precavido e remediado.

Conversamos e, quando a música acabou, uma Drag subiu no palco pra falar com as pessoas. E, sei lá, todos tavam curtindo isso. Perguntou quem era hetero, quem tava lá pela primeira vez e essas curiosidades que todo mundo quer saber (oi?). Fiquei na minha, obviamente, e ela chamou um hetero no palco que levantou a mão dizendo ser hetero. Ela pediu para ele dar um beijo num gay. Como o cara se recusou, a Drag emendou um “Num vem com homofobia pra cá não, Dourado!"

Nesse momento... alguém passou e colocou a mãozona no meu pinto! Nossa, fiquei sem reação! Digo, fiquei sim. Meu pênis começou a ficar duro e eu não sabia se eu morria de vergonha ou se metia um soco na cara de quem fosse. Tenho certeza que isso aconteceu porque eu tinha bebido demais. Sabe né, essas coisas de ereção acontecem meio que involuntariamente quando a gente bebe um pouco além da conta. Larguei a minha caipirinha num canto e olhei pra ele. O cara sorriu pra mim (aparentava ter uns 20 anos, era alto, olhos claros e cabelo castanho), me estendeu a mão e disse, com a boca no meu ouvido: "Sabia que você é um gatinho?"

Depois dessa parte, não me lembro de mais nada. Acordei ao meio-dia do domingo, no meu quarto, com um bilhete no meu bolso que dizia: QUERO MAIS. 9117-6547. ME LIGA.

24 comments:

@pliboni said...

Só eu fiquei com vontade de ligar no número? HASUAHSUH

Dre said...

amei! bem divertido o post, e vc contou bem o que acontece nas baladas gays haha. e pode ir escrevendo o que rolou com vc e o cara, q eu sei que vc lembra mto bem. hehe
bjo ewan. ótimo texto.

george araújo said...

e vc vai querer mais?
se vc não quiser, eu ligo!
hauhasuashasuh

Rodrigo Santos said...

Agora não sei se acredito ou desacredito... Vou confessar que já ouvi histórias sobre o Ewan. :X

Anonymous said...

Ewan,

po... bora combinar de sair jutnos um dia desses rapaz, sou de BH, mas bemq ue posso ir a sampa rsrs

Jardel Terrível said...

Ri durante todo o texto!

@colbato said...

ehauheuaheau
Muito bom.

Diie Lopes said...

HAHAHAH muito original!
eu acho que isso merece
uma postagem com o que aconteceu depois entre vc e o cara
sabemos que vc quer contar! ;)
#parei! rs

Kastanho said...

Neste post não tenho como comentar muito. Só uma coisa: EU NÃO ACREDITO QUE TU DESCREVEU TANTO PRA TERMINAR JUSTAMENTE "NAQUELA PARTE".

Mah said...

Hmm..ai tem coisa em amigo..HAHAHAHA; demais o texto, que bom que ja ta fazendo esse sucesso todo, de ser reconhecido NO ESCURO..aAHAHAHHA..
Muito mais sucesso com seu blog maravilhoso. Beijoos

patricia cristhine said...

hahahahahaahahahahahahhaha...
morriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
hummmm boiolaaaaaaaa!
fiquei com vontade de ligar pra esse número! c não é ciumento, né? rsrsrsr

Regis Sousa said...

Não vou dizer que o posto foi bom para nào pecar pela redundancia...mas uma boa construção textual.
Espero que continue fazendo sucesso. Precisamos de ídolos inteligentes.
Um abraço.
regisousa

Regis Sousa said...
This comment has been removed by the author.
Fefeu said...

se n quiser mais com ele qualquer coisa a gnt da um jeito, huahuahuahuahau, #brinkdeira

Anonymous said...

Huuuuuuuuuuuuuummmmmm... boiola..

Anonymous said...

adorei o post sobre homossexualismo... me passa o seu e-mail?

Anonymous said...

ficou boa a adaptação do texto do @pagalanxe

@Emsinho said...

Ewan mostra neste texto por que ele é "O cara" do Twitter e agora do "Blogger(?)".

A pergunta que não quer calar: vai ter continuação da história?

Anonymous said...

nossa. MUITO BOM.

Gabriel said...

UHuaheuhauea, #eurimuitoalto
Cara, tu escreve muito bem! Sério, não encontrei textos melhores em lugar nenhum da internet! E o pior, tudo faz muito sentido... rsrs
Mas, hein, até que pra um não-gay, você tem muitos post sobre o assunto, né? UHauehuaheuahuea

André Leandro said...

oooooxe, amigo!
hahaha

Mister Neurotic said...

Adoro baladas GLS. Me divirto muito. Gosto de beber e de CAUSAR por lá. Adorei o final. Foi surpreendente \o/

Wandson said...

kkkkkk... Ri muito com o texto! acompanho os tweets de Ewan à um tempo, agoro vou passar a ler o blog sempre. Aconteceu algo bem pareceido comigo! rss, vc eh bom cara! ahh e continua a historia! hehehe

Anonymous said...

kkkkkkkkkkkkkkkk!o final foi a melhor parte!!!
mas então......
o q aconteceu depois!?