Thursday, October 07, 2010


DEUS?

Eu acredito em Deus. Acredito em sua existência. Tenho um relacionamento peculiar com Ele, recheado de dúvidas e crises. Mas eu não posso negar a sua existência em virtude de algumas experiências personalíssimas e sobrenaturais que eu já tive em minha vida. Ele simplesmente existe em minha vida. Ainda que o resto do mundo concluísse pela sua inexistência, para mim ele continuaria existindo. Só eu vivi o que eu vivi, só eu senti o que eu senti. Simples assim.
Às vezes eu fico surpreso quando tenho algum contato com alguém que se diz ateu. Mas o que me deixa mais intrigado é a necessidade dessas pessoas de enfatizarem constantemente o fato de serem ateus. Como se isso não estivesse bem resolvido e tranquilo em suas vidas. Como se precisassem convencer a si mesmos o tempo todo. Falam, discutem, escrevem sobre o tema.
Eu não acredito em saci, não acredito em sereia, nem em mula-sem-cabeça etc. Mas nem por isso eu vou passar a minha vida discutindo, reafirmando ou escrevendo sobre isso. Saci não existe e ponto final. Isso é tranquilo pra mim.
Por outro lado, eu acredito na existência de cabeça de bacalhau, embora nunca tenha visto uma. Acho pouco provável que exista um bacalhau sem cabeça vagando pelo fundo do oceano.
Ninguém vai admitir, mas a busca obcecada para se provar a inexistência divina traz em si um desejo camuflado de se confirmar o contrário. Sabe aquela história: "Eu não acredito, mas vai que..." Ou seja, o cara se diz ateu mas, no fundo, tá carregado de dúvidas. Mas não vai admitir.

3 comments:

walter said...

"Eu não acredito, mas vai que..." = agnóstico, e não ateu. Na verdade, a maioria das pessoas que se dizem atéias são agnósticas, mas não se declaram assim por ignorância conceitual.
Da mesma forma que existem seres que gostam de enfatizar seu "ateísmo" (entenda-se agnosticismo), existem os que gostam de enfatizar sua crença. Até aí é até aceitável. Torna-se um problema a partir do momento em que há tentativa de sobrepujar sua opinião sobre a opinião do outro; estabelecer certo e errado; moral ou imoral.

Monalisa said...

Bom texto, boa conclusão! Eu já tinha pensado nisso, nessa necessidade de reafirmação, mas piores do que os que tentam SE convencer é quando tentar TE convencer, rs

Luuh Lacerda said...

Concordo e assino embaixo!
Quem fica repetindo milhares de vezes a mesma coisa é porque não tem certeza.