Friday, October 08, 2010

O FUTURO

Eu não acredito que algum dia o homem consiga viajar no tempo. Ao passado ou ao futuro, não importa. Creio que será sempre impossível. Não apenas hoje, levando-se em consideração a tecnologia disponível, mas em qualquer época, mesmo no mais longínquo futuro.
Eu não sou físico ou astrônomo, mas apenas um curioso que gosta de pensar. E o que eu penso em relação à viagens no tempo é simples. Vamos supor que, lá no futuro, daqui a 200, 500 anos, o homem alcançasse a tecnologia para viajar no tempo. Certamente, esse homem do futuro já teria voltado aqui ao nosso tempo pra nos visitar. Mas não temos qualquer tipo de registro ou mesmo indícios desse tipo de "visita" do futuro. Ainda que o homem de daqui a um milhão de anos alcançasse essa tecnologia, ja haveria em algum momento da nossa história algum registro dessas visitas de "volta ao passado". Mas não existe.
Além do mais, estando no presente, pra nós o futuro não existe. E quando o futuro chegar, o nosso presente já terá se tornado passado e, por consequência, também não existirá mais. Ou seja, o passado não existe mais em qualquer circunstância. E presente e futuro não podem coexistir. Quando um (presente) está "vivo", o outro (futuro) ainda não existe. E, quando o outro chega, aquele já "morreu".
Há que se considerar ainda algumas implicações de uma viagem no tempo. Por exemplo, se daqui a 200 anos o homem alcançasse essa tecnologia de viajar ao passado e resolvesse voltar ao tempo em que seu bisavô era jovem e, por algum motivo, interferisse tirando a vida de seu bisavô antes que este deixasse descendentes, o que aconteceria? Imediatamente aquele viajante deixaria de existir? Alguns físicos famosos que acreditam que um dia viagens no tempo serão possíveis afirmam que, nessas situações, universos paralelos seriam criados. Ou seja, haveria um curso principal do tempo, mas haveria também ramificações. Toda vez que houvesse uma interferência no passado, aquele passado se ramificaria de modo que o curso principal continuasse fluindo, e um universo paralelo surgiria com as mesmas pessoas e essas alterações e interferências, em forma de uma ramificação. Assim, a partir daquele momento, o universo prosseguiria através de duas realidades. E isso poderia ocorrer indefinidamente ou infinitamente cada vez que houvesse uma intereferência no tempo. Infinitos universos paralelos poderiam ser criados e poderiam coexistir.
Simplesmente muito louco!!! Louco, quem? Esse papo? Sei lá. Esse é mais um assunto daqueles da série em que a minha mãe diz: "Filho, você pode até pensar nessas coisas, só não conte para os outros".

5 comments:

@colbato said...

Ah, sou um grande admirador seu, continue com suas postagens sempre interessantes e fluidas.

Excelente.

Andréia said...

.......Parei pra ler esse seu texto bem na hora do café....quase esqueço de comer a bisnaguinha, por ficar divagando aqui.....Pô, papo cabeça é pra hora do Jantar Ewan!!! rs

Kisses!

@isadegrandi said...

LOST. 100% LOST esse post.

Bela Lima said...

Que linha de raciocínio incrível!
Eu, particularmente, acho o fator TEMPO incrível! Ele manda e desmanda, muda tudo, interna e externamente, e não se pode contê-lo.
Ás vezes fico pensando em coisas assim... Se existem mundos/universos paralelos, o que há além do infinito, o que aconteceria se tivesse tomado outra atitude em relação a algo e.. Se seria possível "voltar no tempo".
Pensar e pensar... Mesmo que você não adquira as respostas para certas perguntas é sempre bom ter sua própria opinião, seja ela lógica ou não!
Estou me viciando no seu blog ;*

Nany Moreira said...

Adorei a postagem!
Sou sua mais nova seguidora! =)